DIREITOS HUMANOS: DIVERSIDADE CULTURAL, EDUCAÇÃO E DEMOCRACIA

José Wilson Rodrigues de Melo

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar uma conceituação ampla dos direitos humanos (DDHH), tendo como ponto fulcral a dignidade humana. O objeto do estudo é entrecortado pela tríade educação, diversidade cultural e democracia. Tomando-se a diferença como elemento de esteio das sociedades multiculturais, busca-se na educação um elemento fundamental para o respeito à diversidade na perspectiva da emancipação. Uma educação efetivada por meio de um currículo multicultural. Neste, a diferença é um atributo de respeito para a superação das desigualdades. Os racismos e preconceitos são instituídos como elementos danosos à democracia. É premente, pois, articular a igualdade e a diferença. Assim, a atenção à diferença institui-se como forma de reconhecimento e autonomia. O direito à diferença é indispensável à dignidade humana. Do contrário, os “humanos” perdem a completude. Respeitar as diferenças é uma busca constante de emancipação e estabelecimento de uma cultura de paz.

 


Palavras-chave


Direitos Humanos. Educação. Diversidade Cultural. Democracia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, C. y FERNÁNDEZ, E. “Ciudadanía y democracia”. En. ALVAREZ, C. y FERNÁNDEZ, E. (Dir.). Democracia y presupuestos participativos. Barcelona: Icaria, 2003, p.13-36.

ARENDT, H. (1962). The origins of totalitarism. Cleveland, Meridian Book.

ARENDT, Hannah – A Condição Humana. São Paulo. Universitária. 1987.

BOBBIO, N. (1992). A era dos direitos. Rio de Janeiro: Ed. Campus.

CANDAU, V. (2005). Multiculturalismo e direitos humanos.

http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/veracandau/multiculturalismo.html, 18/3/2005.

CANDAU, V. (2004). Sociedade, educação e cultura(s): questões e propostas. Petrópolis, RJ: Vozes.

EUSÉBIO, F. (1991). Teoría de la justicia y derechos humanos. Madrid: Editorial Debate.

HOBSBAWN, E. (1994). Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Cia. das Letras.

JARES, X. (1998). Educación e dereitos humanos: estratexias didácticas e organizativas. Vigo, Xerais.

SACRISTÁN, J. (1992). “Curriculum y diversidad cultural”.In. Revista Educación y Sociedad, nº 11, Madrid, p.127-153.

SANTOS, B. (2005a). Por uma concepção multicultural dos direitos humanos. www.dhnet.org.br/direitos/militantes/boaventura/boaventura_dh.htm, 18/03/2010.

SANTOS, B. (2005b). As tensões da modernidade.

http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/boaventura/boaventura4.html, 18/3/2010.

SANTOS, B. (1995). Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 2ª ed., São Paulo: Cortez.

SEMPRINI, A. (1999). Multiculturalismo. Bauru, EDUSC.

TAYLOR, Charles. Multiculturalism and the politics of recognition. Princeton: PUP, 1992.

TOURAINE, A. “La transformación de las metrópolis”. Revista La Factoria, nº 06, jun.-sept.,1998a.Disponívelem: <> Acesso em 20/5/2014.

TOURAINE, A. Igualdade e diversidade: o sujeito democrático. Bauru, SP: EDUSC., 1998b.

TOURAINE, A. “Qué es una sociedad multicultural ? Falsos y verdaderos problemas”, Revista Claves de Razón Práctica, n. 56, 1995, p. 14-25.

UNESCO. (2002). Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural.

http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001271/127160por.pdf, 20/10/2014.

UNESCO. (1948). Declaração Universal dos Direitos Humanos. Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) em 10 de dezembro de 1948.

http://www.unesco.org.br/publicacoes/copy_of_pdf/decunivdireitoshumanos.pdf, 20/10/2010

WALZER, M. Las esferas de la justicia: una defensa del pluralismo y la igualdad. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.34060/reesmat.v7i9.46

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 REVISTA ESMAT

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0

ISSN versão impressa: 2177-0360

ISSN versão eletrônica: 2447-9896