Acontece no próximo dia 26 de outubro de 2021, o III Seminário da Cidadania do Tocantins. O Evento tem a proposta de refletir sobre os processos formativos e de construção/desenvolvimento da cidadania e da sociabilidade humanas, centradas nos Direitos Humanos Fundamentais, a partir das relações educativas e de uma ação profissional consciente, entendendo ser a educação um caminho adequado para que se construam alternativas e possibilidades de uma sociedade mais justa e humana.

O seminário é uma realização anual do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), por meio da Coordenadoria da Cidadania e da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), ao todo estão sendo disponibilizadas mil vagas, tendo como público-alvo magistrados, magistradas, servidores, servidoras do Poder Judiciário Tocantinense e comunidade em geral.

Com carga horária de 8 horas-aula, o seminário será realizado das 8h às 18h. Os(As) interessados(as) em participar terão até o dia do evento para se inscreverem. 

Para se inscrever, clique aqui.

Clique aqui e confira o Edital.

Confira a programação, clique aqui.

 

Sobre os palestrantes

Adhemar Chúfalo

Graduado em Direito, pela Faculdade de Direito de Franca, 1999. Atualmente é juiz de direito no Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins. Tem experiência na área de Direito, com ênfase na Lei nº 9.099, de 1995; Conciliação; Direitos Humanos, pelo Decreto Judiciário nº 044, de 6/3/2002, publicado no Diário da Justiça nº 997, de 7/3/2002, para exercer o cargo de juiz de direito substituto do Poder Judiciário do Estado do Tocantins, em virtude de haver sido habilitado em concurso público de provas e títulos. Titular do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de 3ª Entrância de Porto Nacional/TO, de acordo com o Decreto Judiciário nº 441, de 19/12/2005, publicado no Diário da Justiça nº 1.427, de 19/12/2005, onde permanece até a presente data. Exerceu as funções de: coordenador de cursos de mediação e conciliação antes da implementação da Esmat – coordenador Estadual do Movimento pela Conciliação – membro das Turmas Recursais do Estado do Tocantins – juiz eleitoral nas Comarcas de Wanderlândia, Natividade e Porto Nacional – coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), da Comarca de Porto Nacional. Exerce: juiz titular do Juizado Especial Cível e Criminal, da Comarca de 3ª Entrância de Porto Nacional, Estado do Tocantins. Diretor do Foro da Comarca de 3ª Entrância de Porto Nacional, Estado do Tocantins. Membro da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins. Mestre, pelo Programa de Mestrado Profissional em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, pela Universidade Federal do Tocantins em parceria com a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), 2019-2020. Acadêmico do curso de Psicologia, na Ulbra – Palmas.

 

Adonias Barbosa da Silva

Graduado em Direito, pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, 1980. Atualmente é juiz de direito do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins. Tem experiência e é especialista na área de Direito, com ênfase em Direitos Especiais.

Katia Ethiénne Esteves dos Santos

Pós-Doutoranda em Educação, pela PUCPR. Doutora em Educação – Tema Educação Híbrida, 2018. Mestra em Educação – Tema Educação à Distância, 2012, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Graduada em Pedagogia, pela Universidade Santo André, 1988. Graduada em Licenciatura em Estudos Sociais, pela Universidade Santo André, 1993. Especialista em Tecnologias Educacionais, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Atuou como coordenadora de ensino (EaD), na Universidade Positivo, e como coordenadora pedagógica na área de Desenvolvimento, EaD e Pesquisa – Positivo Informática Tecnologia Educacional. Educadora há mais de 30 anos. Tem experiência na área de Educação Básica, Educação Digital, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação Continuada, Formação de Professores, Educação à Distância e Educação Tecnológica. Membro dos Grupos de Pesquisa – PEFOP – Paradigmas Educacionais e Formação de Professores, pela PUCPR, e Vozes, Empoderamento Inclusão e Direitos Humanos (CNPQ) e do grupo Inovação Acadêmica (CNPQ). Participante da comissão científica EDUCERE, 2015 e 2017. Orientadora dos(as) estudantes nos cursos de Pós-Graduação. Desenvolvedora de materiais de EaD para a Unesco. Atua como consultora educacional da KMK – Consultoria e Treinamento –, ministrando palestras, Workshop, delineando percursos didáticos de aprendizagem, entre outras atividades. Atua como professora convidada da PUCPR nos cursos de Pós-Graduação. Atua como Coordenadora de EAD PUCPR.

Maria Gabriela Prado Manssur

Tem mais de 20 anos de trabalhos dedicados à defesa dos direitos da mulher e é uma das vozes mais atuantes deste tema no Brasil. Idealizadora de vários projetos de políticas públicas de empoderamento feminino, igualdade, acesso à justiça, prevenção e combate a violência contra mulheres. Criadora do site e instagram: @justiçadesaia, idealizadora do Projeto Justiceiras, @justiceirasoficial, site: justiceiras.org.br. Tem artigos publicados em diversos veículos de mídia impressa e online. É Formada pela PUC/SP. Mestranda em Direito Político e Econômico, pelo Mackenzie. Especialista em Violência Doméstica, pela Universitá di Roma, na Itália. Promotora de Justiça, desde 2003. Atualmente é membro auxiliar na Ouvidoria das Mulheres, no Conselho Nacional do Ministério Público, Coordenadora Geral da Comissão de Mulheres (CONAMP), uma das integrantes do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica do Ministério Público do Estado de São Paulo (GEVID), na Capital. Foi professora de Direito Digital no Insper, e no curso Damásio ministrou aulas da Lei Maria da Penha e o enfrentamento da violência contra meninas e mulheres. É integrante do Comitê Nacional Impulsionador ELES POR ELAS – HE FOR SHE – da ONU Mulheres. Coordenadora do GT de violência contra mulher da Virada Feminina.

Zita Ana Lago Rodrigues

Licenciada em Filosofia. Pós-Graduada em Ciências da Educação, Metodologias em EaD e Ética e Filosofia Política, pela UFPR. Mestra em Educação – Ensino Superior, pela FURB. Doutora em Educação – PHD – WIU-USA- UFRJ. Docente universitária, palestrante e consultora para as áreas de Filosofia e Ética na Educação, Gestão Educacional e Escolar, LDB-EM 9394-96, BNCC-EB, avaliação educacional e institucional, tendências do pensamento pedagógico brasileiro, ensino médio, paradigmas educacionais e mudanças no contexto da educação, entre outros. Atualmente é palestrante e consultora do Sistema de Ensino Aprende Brasil da Editora Positivo, com mais de 2.000 palestras, presenciais e online, proferidas em todo o território nacional. Professora visitante da ULHT – Lisboa, Portugal, e da UCSF – Santa Fé, Argentina. 16 livros editados e 11 cd-books com temas educacionais e filosóficos, entre eles „Ética, Educação e Cidadania‟.

Marcelo Nalesso Salmaso

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com formação em Justiça Restaurativa, desenvolvendo projetos e ações neste campo, desde 2012. Membro do Grupo Gestor da Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Membro do Comitê Gestor da Justiça Restaurativa do Conselho Nacional de Justiça. Integrou o Grupo de Trabalho do Conselho Nacional de Justiça, constituído nos anos 2015 e 2016, para a elaboração da Resolução nº 225 do Conselho Nacional de Justiça, de 2016, e relator da proposta de normativa. Secretário para a Justiça Restaurativa da Associação de Magistrados Brasileiros (AMB), desde 2016. Coordenador da Justiça Restaurativa no Núcleo de Estudos da Associação Paulista de Magistrados (APAMAGIS), desde 2015. Membro colaborador da Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Coordenador do Núcleo da Justiça Restaurativa da Comarca de Tatuí-SP. Formador e tutor pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM). Convidado a proferir ciclo de palestras e realizar visitas de articulação no Programa de Justiça Restaurativa promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Peacemake Funding da Organização das Nações Unidas (ONU), em GuinéBissau, em outubro de 2019. Apresentou o Programa de Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo no Simpósio Nacional de Justiça Restaurativa do Canadá, em novembro de 2019. Participou, como representante do Brasil, do “Seminario Internacional y Taller sobre Justicia Restaurativa”, promovidos pelo Ministerio de Justicia e Derechos Humanos de Chile e pelo Programa de la Unión Europea para la Cohesión Social en América Latina (EUROsociAL), com o apoio da Unesco, em abril de 2018. Músico profissional (trombonista) de 1995 a 2002.

Angela Issa Haonat

Pós-Doutora em Los Retos Del Derecho Publico, pela Universidade de Santiago de Compostela, 2019. Doutora em Direito do Estado, com ênfase em Direito Constitucional, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2011. Mestra em Direito, 2004, pela Universidade Metropolitana de Santos, com ênfase em Direitos Difusos. Especialista em Direito Ambiental (FSP/USP). Especialista em Direito Penal (EPM). Especialista em Direito dos Contratos (CEU). MBA Internacional em Gestão Ambiental (PROENCO). Professora da Graduação (Direito Ambiental e Direito Constitucional) e da Pós-Graduação Stricto Sensu do Programa de Mestrado em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos da Universidade Federal do Tocantins. Membro da Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil (APRODAB). Membro do Instituto Brasileiro de Direito Constitucional (IBDC). Membro do Conselho Editorial da Escola Superior da Magistratura Tocantinense. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Constitucional, Direito Ambiental, Direito do Consumidor e Direito Eleitoral.

Sami Storch

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia desde 2006. Doutorando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Possui graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (1999) e mestrado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas - EAESP/FGV-SP (2004). Formado em Consultoria Sistêmica Empresarial, Coaching e Constelações Organizacionais - Abordagem Bert Hellinger (Coord.: Hoffmann & Partners / Alemanha - Brasil). Treinamento Avançado Intensivo em Constelações Familiares com Bert Hellinger pela Hellingerschulle - Alemanha ("Hellinger Sciencia - Moving with the Spirit-Mind"). Desde 2006, vem obtendo altos índices de conciliações e encontrando soluções bem sucedidas com a utilização dos princípios e técnicas das constelações sistêmicas para a resolução de conflitos na Justiça. Pioneiro em nível mundial na utilização da abordagem sistêmico-fenomenológica das constelações familiares para promover conciliações e a resolução de conflitos na Justiça. Autor do projeto "Constelações Familiares na Justiça", recebeu o Prêmio Destaque do Núcleo Integrado de Conciliação do Tribunal de Justiça da Bahia em 2013, pela iniciativa. Agraciado com a Menção Honrosa do Prêmio Conciliar é Legal (V Edição - 2015) - Categoria Juiz Individual, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Autor do blog Direito Sistêmico (direito sistemico.wordpress.com), onde publica artigos e notícias sobre a visão sistêmica do direito e a contribuição da ciência das constelações sistêmicas segundo Bert Hellinger para a resolução de conflitos em diversas áreas. Ministra cursos, palestras e workshops sobre o Direito Sistêmico e a mediação, conciliação e resolução de conflitos com as constelações familiares sistêmicas.

 

Comunicação Esmat