O sucesso das iniciativas implementadas pelo Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO) na área socioambiental foi um dos temas abordados no lançamento do projeto Coleta Seletiva Solidária em Paraíso do Tocantins, na última quinta-feira (30\6). O presidente do TJTO, desembargador João Rigo Guimarães, e a desembargadora Ângela Prudente, em pronunciamento, fizeram questão de agradecer a todos que formam o Judiciário tocantinense pelo engajamento nas ações voltadas ao segmento. “É muito importante a preocupação com o meio ambiente. É fundamental a consciência e responsabilidade de todos engajados com o propósito. A transformação de resíduos em recursos melhora o meio ambiente e a condição de vida de todos”, citou o presidente do TJTO.

Já a desembargadora Ângela Prudente, presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do Poder Judiciário do Tocantins (PLS/PJTO), citou que o “retorno é gratificante”. “A adesão de todos é grande. Isso mostra a responsabilidade e o compromisso com as futuras gerações”, disse.

Ângela Prudente e João Rigo Guimarães falaram sobre a conquista do TJTO, tribunal número 1 do país - entre todos - em quantidade de ações de capacitação socioambiental em 2021, conforme o 6º Balanço de Sustentabilidade do Poder Judiciário, divulgado nesta semana pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Somos um tribunal considerado de pequeno porte. E este prêmio tem um valor ainda maior. É o investimento no conhecimento dando resultados”, declarou a magistrada.

Participação ainda maior

Ângela Prudente reforçou a necessidade de participação ainda maior de todos. “Para que tenhamos ainda mais êxito, é necessária a participação de todos que integram o Poder Judiciário do Tocantins. A destinação correta aos resíduos dá oportunidade de melhor qualidade de vida em nosso ambiente de trabalho e em nossas casas. E é responsabilidade social, quando possibilitamos que os cidadãos, como os catadores,  têm ganho com isso”, complementou.

Especialista na área ambiental, a desembargadora Ângela Issa Haonat afirmou após a cerimônia que ações como esta contribuem com um ambiente mais equilibrado e sustentável. "Mais que a sua finalidade, o tribunal, ao desenvolver projetos como este, aproxima o Judiciário da comunidade, com foco em pautas sensíveis no âmbito das questões sociais", disse. Para a magistrada, no momento atual, oportunidades como esta reduzem a dificuldades que seriam encontradas, por exemplo, na tramitação burocrática de leis. "Como o TJTO faz, dá exemplo, o que contribui de maneira mais efetiva e com resultados visíveis."

Educação ambiental

A Coleta Seletiva Solidária, promovida pelo TJTO, é desenvolvida pela Cogersa. O aspecto de educação ambiental também foi citado durante o evento. Em seu pronunciamento, a juíza Renata do Nascimento e Silva, diretora do foro de Paraíso, fez uma explanação voltada à importância de iniciativas como esta. “Este trabalho é tão importante que servirá para esta e a próxima geração. É um programa de educação ambiental. E sustentabilidade é também para uma melhor qualidade de vida, uma vida mais sadia”, citou, ressaltando que a legislação ambiental no Brasil é ampla e, por isso, “há necessidade de conhecer, aprender e agir”.

Repercussão

Já a diretora do núcleo da Defensoria Pública do Estado (DPE) em Paraíso, Arlete Kellen Dias Muniz, disse estar orgulhosa em participar da iniciativa. “Precisamos de educação ambiental. É um projeto do Judiciário do Tocantins, que é abraçado pro todos, mas sabem que quem vai ganhar com isso é o cidadão. Somos todos nós”, disse.

A educação ambiental foi o foco do pronunciamento do coordenador da Promotoria de Justiça de Paraíso, Rodrigo Barbosa Garcia Vargas. Também nessa linha, o prefeito de Paraíso, Celso Morais, garantiu apoio à iniciativa do TJTO, com infraestrutura. “A educação ambiental é importante para a melhoria de nossas vidas. Esse é o caminho. Vamos avançar”, disse, ao citar alguns projetos de sua gestão na área do meio ambiente.

Capacitação

A programação do dia em Paraíso teve início com a realização da capacitação sobre a Coleta Seletiva Solidária, que reuniu magistrados, servidores, voluntários, estagiários e funcionários terceirizados da comarca.

A coordenadora da Coordenadoria de Gestão Socioambiental e Responsabilidade Social (Cogersa), Leila Maria de Souza Jardim, e a engenheira ambiental Cinthia Azevedo, facilitadora do curso e servidora da Cogersa, comandaram a etapa da agenda.

Cerimônia prestigiada

Membros da diretoria do TJTO também estiveram presentes no evento, como o diretor geral  Jonas Demóstene Ramos;  o diretor administrativo Ronilson Pereira Da Silva;  e o diretor do Centro de Comunicação Social, Tião Pinheiro. Magistrados, servidores e demais colaboradores do Judiciário prestigiaram a cerimônia.

 

Texto: Cristiano Machado

Fotos: Rondinelli Ribeiro\Comunicação TJTO