Dando continuidade a  I Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação do Poder Judiciário, a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT) em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO) finalizam a campanha, nesta sexta-feira (27/5), às 16h, com a palestra “O assédio moral no trabalho e as implicações para a saúde mental”.

Com a proposta de trazer informações que possibilitem a compreensão do que é o assédio moral no ambiente de trabalho e a identificação dessas situações, bem como as providências cabíveis para garantir a proteção das vítimas e responsabilizar o possível assediador, as atividades do II Painel serão ministradas pelo doutor José Roberto Montes Heloani, professor da Unicamp (FE/IFCH), tendo como mediador o doutor Wordney Carvalho Camarço, médico psiquiatra do NAPsi.

Para esta palestra, estão sendo ofertadas mil e quinhentas vagas, tendo como público-alvo magistrados, magistradas, servidores, servidoras, terceirizados(as) e estagiários(as) do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins. Realizado em formato híbrido, sendo presencialmente no Auditório do Tribunal de Justiça e à distância via intranet, por meio do Portal e do aplicativo da Escola, as atividades totalizarão 4 horas-aula na modalidade EaD.

A abertura da capacitação contará com a presença do magistrado Manuel de Faria Reis Neto, juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (Representando o desembargador João Rigo Guimarães, presidente do Tribunal de Justiça, e o desembargador Pedro Nelson de Miranda Coutinho, presidente da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (CPAI)); do desembargador Adolfo Amaro Mendes, presidente da Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual, no âmbito do 2º Grau do Poder Judiciário Tocantinense; e da desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, presidente da Comissão Gestora de Políticas de Equidade de Gênero do Poder Judiciário Tocantinense.

O Evento tem como objetivo proporcionar a compreensão do que é o assédio moral e a discriminação, particularmente no ambiente de trabalho, qual é o perfil do assediador e o de quem sofre o assédio, como se inicia, como fazer para evitá-lo e enfrentá-lo e ainda suscitar reflexões nos(as) magistrados(as), servidores(as) e colaboradores(as) sobre as respostas institucionais dadas, até o momento, sobre assédio e discriminação no ambiente de trabalho no âmbito do Poder Judiciário, de modo que haja ambientes de trabalho mais acolhedores.

 Para se inscrever na Palestra – 27.5 – clique aqui.

Clique aqui e confira o Edital.

 

Para mais informações: Núcleo de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (NUFAM) – Telefone: 3218 – 4408. E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Comunicação Esmat