A primeira turma do Workshop “A participação social enquanto requisito para a manutenção da saúde” discutiu sobre a relevância da atividade proativa na constituição do ser individual e coletivo, como também a relevância dos espaços de convivência e de atuação pública.

O Evento, realizado nesta última sexta-feira (6/5), é uma iniciativa do Centro de Saúde da Diretoria de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), em parceria com a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT).

A capacitação tem por objetivo Proporcionar aos beneficiários maiores habilidades comportamentais que lhes oportunizem a prevenção de doenças, a melhoria em seu ambiente de trabalho e nas relações laborais, potencializando sua satisfação pessoal, o sentimento de cooperação, respeito e identidade para com o trabalho.

Com carga horária de 7 horas, o Evento ocorre presencialmente na Comarca de Colinas. Já para a Turma II do Workshop, o cronograma de atividades segue durante o dia 12 de maio de 2022.

Tendo como facilitadora, Adriana Magna Sousa da Silva Ramalho, o Evento disponibilizou 35 vagas para magistrados(as) e servidores(as) efetivos(as) e comissionados(as) do Poder Judiciário Tocantinense, servidores(as) cedidos(as) e servidores(as) voluntários(as) devidamente lotados(as) na Diretoria de Gestão de Pessoas do Tribunal, da Comarca de Colinas.

Projeto de Atenção à Saúde

O Projeto de Atenção à Saúde (PAS) é uma proposta do Comitê Gestor da Política de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e de Servidores do Poder Judiciário Tocantinense e atende à Resolução nº 207 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 2015.

O Projeto tem como foco a adoção de atitudes preventivas para a manutenção da saúde e o fortalecimento das bases sociais referentes ao ambiente de trabalho, ampliando o compromisso de cidadania, incentivando a melhoria do relacionamento interpessoal e intrapessoal, apresentando os seus beneficiários como detentores de capacidades de contribuição para o desenvolvimento dos seus trabalhos, enquanto pessoas capazes de avaliar e alterar, quando necessário, suas condições objetivas de trabalho.

 

Comunicação Esmat / Fotos: Hordiley Canguçu