A terceira edição do Seminário da Cidadania do Tocantins, promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), por meio da Coordenadoria da Cidadania e da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), debateu diversos temas atuais como proteção à mulher vítima de violência, Justiça Restaurativa, avanços tecnológicos e adequações da Educação em tempos de pandemia, gestão de conflitos e cidadania eleitoral, entre outros.

Na abertura, o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador João Rigo Guimarães lembrou a importância da realização do Seminário reforçando que na modalidade virtual o público pode ser diversificado. “É muito importante a realização destes debates porque eles tem um alcance muito grande, um pouco mais extensiva do que no ambiente presencial. Fico muito feliz por estar abrindo este terceiro  seminário sob a direção da desembargadora Etelvina Sampaio e coordenação da Dra Aline Bailão.”, afirmou. 

Para a Desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe Corregedora-Geral da Justiça do Estado do Tocantins, a proposta do III Seminário é de abrir espaço para o diálogo sobre os processos formativos, de construção e de desenvolvimento da cidadania e da sociabilidade humana, centrada nos Direitos Humanos Fundamentais, a partir de relações educativas e de uma ação profissional consciente. “Neste sentido, trago à reflexão o importante papel da educação como um caminho adequado para construção de alternativas e possibilidades de uma sociedade mais justa e humana, nas palavras do Patrono da Educação Brasileira, Paulo Freire: “Educação não transforma o mundo”. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo”, afirmou.

Para a Coordenadora da Coordenadoria da Cidadania, Juíza Aline Iglesias, eventos como o III Seminário da Cidadania Juíza Aline Bailão reforçam o diálogo entre todas as instituições que promovem a garantia dos Direitos Humanos. “Ambas as instituições interligadas, trabalham conjuntamente e paralelamente com vários projetos de cidadania e sociais, e nós precisamos desses seminários, desses eventos para disseminar a importância de se trabalhar a cidadania dentro, também, do Poder Judiciário”, afirmou.

Contando com os palestrantes Adhemar Chúfalo; Adonias Barbosa da Silva; Katia Ethiénne Esteves dos Santos; Maria Gabriela Prado Manssur; Zita Ana Lago Rodrigues; Marcelo Nalesso Salmaso; Angela Issa Haonat e Sami Storch, sob a mediação dos docentes e magistrados Desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, Patrícia Medina (UFT), Desembargadora Ângela Prudente, Desembargador Eurípedes Lamounier, Juíza Julianne Freire Marques, Juiz Jean Fernandes Barbosa de Castro, e Juiz Gilson Coelho Valadares.

 

Texto: Wherbert Araújo – Comunicação Esmat

Francielly Oliveira – Estagiária em Jornalismo

Destaques