Sidebar

Os desafios do Judiciário brasileiro ante as adequações impostas pela pandemia; a adaptação às ferramentas de videoconferência na mediação de conflitos; como também a atuação das unidades do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) foram os temas da palestra do primeiro dia de trabalhos do IV Seminário sobre Políticas Públicas de Tratamento Adequado de Conflitos e 5º Encontro dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos (CEJUSCs). A abertura contou com a presença do coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC), juiz Márcio Ricardo Ferreira Machado, e do juiz Deusamar Alves Bezerra, titular do 1º Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Araguaína.

Na abertura do Evento, o coordenador do Nupemec, Márcio Ricardo Ferreira Machado, falou do processo de adequação do seminário e encontro, desta vez na modalidade EaD. “Esse novo formato, em razão da pandemia, se por um lado nos mantém, de certa forma, distantes, por outro mantém uma presença muito maior em nossos eventos, porque nós temos participantes de várias estados do Brasil, e isso acaba nos aproximando mais”, lembrou.

Já o magistrado Deusamar Alves Bezerra relatou sua experiência de 20 anos no Juizado Especial. “Eu fui um dos primeiros juízes do juizado especial de Araguaína, e os Juizados Especiais Cíveis são a porta de entrada das conciliações. Para ressaltar, o Juizado é estruturado em cinco princípios: moralidade, simplicidade, informalidade, economia processual e celeridade processual”, afirmou.

Em seguimento à Programação, o coordenador de Mesa, juiz Eduardo Fernandes, apresentou as palestras do primeiro dia. O juiz Rodrigo Dias falou sobre Os desafios da Conciliação e da Mediação Virtuais, e a juíza Umbelina Lopes Pereira versou sobre Cejusc na Visão de Tribunal Multiportas. Contando com vários questionamentos dos participantes, os magistrados responderam às perguntas encaminhadas acerca dos temas explanados.

A Programação segue nessa quinta-feira (26), a partir das 9 horas, com a palestra Sistema Modular para Tratamento de Conflitos e as Inovações Tecnológicas na Solução Consensual, que será proferida pelo juiz Alexandre Abreu, tendo como coordenadores de Mesa os magistrados Marcio Ferreira e Silvana Maria Parfieniuk. 

Para visualizar o Edital, clique aqui.

Para se inscrever, clique aqui.

Para acessar a Programação, clique aqui.

Informações: Núcleo de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, pelo telefone (63) 3218-4408 ou via e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Texto: Wherbert Araújo – Comunicação Esmat

Colaboração: Francielly Oliveira – Estagiária de Comunicação – Esmat

Destaques