Com a iniciativa de iniciar o processo de sensibilização, educação ambiental e capacitação de magistrados e servidores do Judiciário Tocantinense para a Coleta Seletiva Solidária, o Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, por meio da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), iniciou, nesta segunda-feira (15), de maneira virtual, o Workshop Coleta Seletiva Solidária – Capacitação de Resíduos Sólidos – Turma III. A programação termina nessa terça-feira (16).

Para a presidente da comissão de Coleta Seletiva Solidária e vice-presidente do TJTO, desembargadora Ângela Prudente, é motivo de muita honra a realização do Workshop de Coleta Seletiva Solidária com capacitação sobre resíduos sólidos, na modalidade à distância, com transmissão ao vivo via YouTube no canal da Esmat. “Espero que nesta tarde possamos absorver todo o conhecimento que será transmitido durante este evento. O projeto Coleta Seletiva Solidária nasceu no Plano de Logística Sustentável decorrente de uma preocupação constante de o Poder Judiciário Tocantinense repensar suas atitudes quanto à produção de resíduos gerados em suas atividades cotidianas e sobre a sua forma de gerenciamento. Sabemos que mais do que adotar critérios para reduzir desperdício e degradação ambiental, sustentabilidade implica assumir decisões e enfrentar desafios que dizem respeito ao futuro do nosso Planeta e ao futuro da humanidade”, lembrou.

Segundo o diretor geral do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), Jonas Demóstene Ramos, o tema sustentabilidade tem alcance semântico sobre o ponto de vista cultural, econômico, social. “Se nós pontuarmos o item sustentabilidade, temos a padronização de procedimentos, a economicidade, a eficiência administrativa e a aplicação dos recursos públicos com um comprometimento digno do Tribunal”, afirmou.

Na primeira palestra, a coordenadora do Núcleo de Gestão Socioambiental (NUGES-TJTO), Leila Jardim, mestra em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), e doutoranda em Direito, pelo centro universitário de Brasilia-Uniceub, falou sobre “Normas e Legislação aplicáveis a resíduos sólidos”. Em seguida, a gestora dos Termos de Adesão do TJDFT com a Agenda A3P – MMA – e do Termo de Parceria com o Governo do Distrito Federal e membro dos Comitês de Clima Organizacional e do Plano de Gestão dos Resíduos de Serviços de Saúde do TJDFT, Adriana Tostes expôs a palestra “Experiências sobre a coleta seletiva solidária no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios”.

A programação segue nessa terça-feira (16) com explanações sobre Conceituação, Caracterização e Classificação de Resíduos Sólidos, entre outros temas e Gestão e gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. Estão previstas outras duas etapas de capacitação, destinadas aos colaboradores do sistema de limpeza das unidades do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins e das demais comarcas.

 

Texto: Wherbert Araújo – Comunicação Esmat

Colaboração: Francielly Oliveira – Estagiária em Comunicação