Profissionais credenciados nas áreas de Serviço Social, Pedagogia e Psicologia que atuam no Grupo de Gerenciamento de Equipes Multidisciplinares (GGEM) iniciaram nessa quarta-feira (22/5) atividades do curso Depoimento Especial – Teoria e Prática –, na Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT).

Dividido em duas partes – teórica e prática, as atividades serão conduzidas pelas professoras Maria Rosimery de Medeiros Lima Bastos, Laila da Câmara Lima Kurtinaitis e Simony Freitas de Melo. No eixo teórico, serão ministrados os temas: Aspectos teóricos acerca da violência sexual contra crianças e adolescentes; Estudo da Lei nº 13.431, de 2017, com foco no Depoimento Especial e Escuta Especializada; Funcionamento da memória; A compreensão da tarefa de testemunhar; Apresentação da estrutura do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense.

Ainda no eixo teórico serão apresentados, no formato de estágio, os seguintes tópicos: Introdução e Construção da Empatia; Diretrizes; Prática Narrativa e Diálogo sobre a família; Transição; Descrição Narrativa, Perguntas de Acompanhamento; Esclarecimento e Fechamento; Entrevista forense e as fases do desenvolvimento infantojuvenil; e Projeção de uma entrevista real.

Para a assistente social Maeli Sousa Santos Novais, “a troca de experiência com as equipes que trabalham com as redes de proteção da infância e juventudes está sendo enriquecedora e irá contribuir muito para o desenvolvimento das minhas atividades no Judiciário”, finalizou a aluna.

As aulas seguem até sexta-feira (24/5) com o objetivo de capacitar os servidores do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins para atuarem em audiências de Depoimento Especial de crianças e adolescentes, vítimas ou testemunhas de violência, nos processos judiciais, aplicando uma Técnica de Entrevista Forense Investigativa, qual seja, o Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense.