O segundo dia do Workshop Coleta Seletiva Solidária – Capacitação de Resíduos Sólidos – Turma III –, realizado na tarde desta terça-feira (16), contou com a participação de dezenas de magistrados e de servidores do Judiciário Tocantinense. As palestras foram exibidas por meio de plataformas digitais. O Evento é uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, por meio da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT).

Para a presidente da comissão de Coleta Seletiva Solidária e vice-presidente do TJTO, desembargadora Ângela Prudente, a participação de servidores do Tribunal de Justiça no processo de transmissão de conhecimentos reflete a preocupação em promover a sustentabilidade no Judiciário Tocantinense. “Os conhecimentos e as experiências relatadas neste workshop vão auxiliar o Poder Judiciário nas questões ambientais, com o fim de promover mudança de cultura institucional e quebra de paradigmas. Nós temos de deixar de ser o Eu para sermos o Nós”, lembrou.

O ciclo de palestras contou também com a presença do diretor geral do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJTO), Jonas Demóstene Ramos; da coordenadora do Núcleo de Gestão Socioambiental (NUGES-TJTO), Leila Jardim; e da equipe técnica da Esmat.

Nesta terça-feira, a arquiteta Heloíza Simonni, especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho, pela Universidade Estadual de Maringá, e mestranda em Modelagem da Computação, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), falou sobre Conceituação, Caracterização e Classificação de Resíduos Sólidos, entre outros temas, e o jornalista Wherbert Araújo explanou sobre Gestão e gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos.

Estão previstas outras duas etapas de capacitação, destinadas aos colaboradores do sistema de limpeza das unidades do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins e das demais comarcas.

Comunicação Esmat