Esmat conclui, nesta sexta (31/5) as atividades do curso Língua Portuguesa: a arte de escrever bem,  ministrado pela professora Maria Ângela, com o objetivo de proporcionar aos participantes conhecimentos da Língua Portuguesa, a fim de aplicá-los da melhor forma possível nas suas respectivas atividades diárias.

Com carga horária de 30 horas, o curso contou com a participação de 64 servidores do Poder Judiciário Tocantinense. Durante as atividades, foram debatidos temas como: Novo Acordo; Sintaxe; Flexão Nominal e Verbal; Emprego de Tempos e Modos Verbais; Vozes do Verbo; Pronomes: Emprego, Formas de Tratamento e Colocação; Pontuação; Concordâncias: Verbal e Nominal; Regências: Verbal e Nominal; Crase; Redação Forense e Elementos Gramaticais; e Semântica.

“Não poderia deixar de elogiar a Esmat pela excelente iniciativa de proporcionar este curso aos servidores do judiciário tocantinense. O curso é de grande valia para o aprendizado da escrita, de acordo com a norma culta da Língua Portuguesa, principalmente aos servidores que diariamente labutam com a escrita no âmbito administrativo e judicial”, ressaltou Afonso Alves da Silva Junior, assessor de gabinete do Tribunal de Justiça.


Perfil da professora

Maria Ângela Barbosa Lopes é supervisora pedagógica da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT). Licenciada, pela “Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR). Curso de Licenciatura em Letras – Habilitação Português/Francês e Respectivas Literaturas”. Revisora de textos – Revista ESMAT, ANAIS, Degravações de Palestras, Relatórios de Gestão, Informativos e outros –, na Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT). Atuou como professora de Língua Portuguesa no Marista; na Ulbra, em cursos na Academia da Polícia Militar; no Corpo de Bombeiros, em cursinhos preparatórios para concursos (Aprovação, Pódium e Fórtium); no Senac; na Escola de Governo, em Brasília-DF; e no Ministério Público. Revisora de redações para aprovação no Cepema-TJTO. Revisora da Revista do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ano 1, nº 1, junho de 2012.