Teve início nessa segunda-feira e segue na tarde desta terça-feira (24/10) e na do dia 1º de novembro a Mostra Cinema e Direitos Humanos – Circuito Difusão.

Essa atividade é desdobramento de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, cujo objetivo é o de apresentar filmes que discutem temáticas atuais de direitos humanos para fortalecer e disseminar a cultura e a educação destes em nosso País, além de promover o acesso ao audiovisual para pessoas com deficiência, pois possui recursos de closed caption e audiodescrição em parte de sua programação.

Utilizando o próprio ambiente da Escola Superior da Magistratura como espaço apropriado para formação da cultura e da educação em Direitos Humanos, a mestranda Débora Galan inscreveu a Esmat para concorrer no Circuito Difusão da 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos do Governo Federal para a consolidação da cultura e da educação.  Para Galan, “o objetivo foi descentralizar e ampliar o alcance da Mostra Cinema e Direitos Humanos e trazer a cultura e o debate sobre Direitos Humanos para a Esmat, uma escola pública comprometida com o respeito aos Direitos Humanos, democratizando e envolvendo o público em geral, por meio da linguagem cinematográfica.”

Na tarde de ontem, foi apresentada a Sessão I – Turma I: Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil – Alexandre Bersot;  Hora do Lanchêêê – Claudia Mattos; Mônica Toy – Mônica Freestyle e Mônica Toy – Nana Nenê – José Márcio Nicolosi.

Nesta terça, na Sessão II – Turma II – será o longa documentário MEU NOME É JACQUE, de Angela Zoé.

E no dia 1º de novembro será apresentada a Sessão III – Turma III –, que exibirá: Índios no Poder – Rodrigo Arajeju e Depois Que Te Vi – Vinícius Saramago.