Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR), localizado no Câmpus de Palmas, tem por objetivos preparar docentes para o magistério superior, e formar e capacitar pesquisadores e profissionais de alto nível para atuação em setores de atividades relativas à temática do desenvolvimento regional a partir de uma visão sistêmica, plural e crítica.

Os professores do PPGDR possuem trajetórias formativas em distintas áreas do conhecimento (Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Geografia, Demografia, História, Ciências Ambientais, Administração), o que contribui para um olhar diversificado e plural sobre as questões que permeiam o desenvolvimento regional.

Os docentes permanentes pertencem a colegiados de distintos cursos de graduação, o que condiciona a existência de atividades integradas com os corpos docentes e discentes desses cursos, em especial, nos núcleos e projeto de pesquisa. Também contamos com docentes de outras instituições de Ensino Superior no Brasil e no exterior que colaboram com pesquisas nesta área temática.

Atualmente o mestrado conta com 15 docentes, sendo 13 permanentes e quatro colaboradores. No quadro de docentes permanentes, o PPGDR conta com cinco bolsistas de produtividade do CNPq e dois bolsistas do Programa Institucional Produtividade em Pesquisa da UFT.

Por meio de acordos, convênios de intercâmbio e trocas de experiências com docentes e pesquisadores de outras instituições, nacionais e internacionais, o Programa mantém contato permanente com diversas realidades, o que complementa e ajuda a expandir as atividades de pesquisa, ensino e extensão sobre problemáticas voltadas para o desenvolvimento regional.

O PPGDR tem se destacado em agendas de pesquisa interdisciplinares relacionadas ao desenvolvimento territorial. A formação plural do corpo docente e discente vem proporcionando a produção de conhecimentos em temas de grande relevância para o desenvolvimento regional, tais como: desenvolvimento territorial; federalismo e políticas públicas; gestão social e questões territoriais; planejamento e inclusão social; relações de gênero; vulnerabilidade e resiliência; avaliação de políticas públicas e políticas de promoção à igualdade. Isto vem sem refletindo na realização de várias pesquisas com reconhecimento acadêmico e financiamento.

Por exemplo, atualmente, por encomenda do CNPq, é desenvolvido no âmbito do programa uma agenda de pesquisa e extensão nos Territórios da Cidadania e Rural de todos os territórios do Estado do Tocantins. Também, no âmbito do PPGDR, existe financiamento do CNPq em Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Proex) em Arranjos Produtivos Locais e Cadeias Produtivas Agroenergéticas.

Atualmente, o curso dispõe de infraestrutura consolidada para a execução de pesquisas nas diversas áreas específicas e está em processo de expansão com a proposta de implantação de um curso de Doutorado.

A partir da sua formação, o egresso em Desenvolvimento Regional deve:

  1. Ter uma visão interdisciplinar dos problemas e alternativas que envolvem temáticas relacionadas ao Desenvolvimento Regional;
  2. Tornar-se capaz de compreender e interpretar as diversas realidades regionais e locais, com ênfase nas problemáticas da região do Médio Norte Brasileiro e do estado do Tocantins;
  3. Ser capaz de aplicar metodologias de natureza quantitativa, qualitativa e de geoprocessamento para realização de pesquisas sobre os efeitos econômicos, sociais e ambientais do desenvolvimento regional, em suas múltiplas perspectivas;
  4. Analisar e avaliar a concepção, implementação e a gestão de projetos e programas de desenvolvimento regional, assim como as consequências destas ações junto à sociedade;
  5. Propor intervenções nas políticas de planejamento e desenvolvimento regional.

Mais Acessadas

Destaques